Cursos

O programa de cursos da ADIMB está direcionado para temas inovadores e de grande relevância para os profissionais do setor mineral. Coordenados e ministrados por instrutores de prestígio nacional e internacional, os cursos ADIMB irão proporcionar oportunidade única de aprendizado e intercâmbio de experiências e informações.

A ADIMB procura  capacitar e atualizar os participantes com que há de mais inovador no conhecimento e técnicas em exploração mineral, de avaliação econômica de depósitos minerais, de normas e de legislação mineral.

A organização e oferta de cursos pela ADIMB é uma ação estratégica que se encaixa em suas missões estatutárias, que é proporcionar e estimular a interação entre o setor empresarial, o meio acadêmico e o poder público, contribuindo para a construção de um setor mineral fundamentado nas boas práticas, dos pontos de vista técnico, ambiental e social.

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM:

GEOLOGIA SEDIMENTAR
1) SISTEMAS DEPOSICIONAIS, ESTRATIGRAFIA DE SEQUÊNCAS E SISMOESTRATIGRAFIA
Módulo I - 31/05/21 a 04/06/21; Módulo II – 07/06/21 a 11/06/21; Módulo III – 28/06/21 a 07/07/21

 

Sistemas Deposicionais, Estratigrafia de Sequêncas e Sismoestratigrafia

 

Instrutores:  Michael Holz, Edric Troccoli & Vinicius Carneiro (UFBA-PPGEOF e PROSEDGEO/Consultoria e Treinamento)
Carga horária: 68 horas online (+ atividade em regime assíncrono)
Cronograma: Módulo I – 31/05/21 a 04/06/21; Módulo II – 07/06/21 a 11/06/21; Módulo III – 28/06/21 a 07/07/21
Horário:  09:00h às 13:00h
Número de vagas: 30

 

APRESENTAÇÃO

A geologia sedimentar se desenvolveu muito nas últimas décadas, em especial na área da análise estratigráfica, com a popularização da estratigrafia de sequências; e também na área da interpretação sísmica, que se tornou ferramenta estratégica na moderna análise de bacias. O curso contempla atualização e capacitação para profissionais que direta ou indiretamente atuam na área de geologia sedimentar, e que no seu dia-a-dia enfrentam os desafios de tratar, organizar e interpretar dados geológicos de terrenos sedimentares, desde os adquiridos de afloramentos até os de poço e de sísmica.

A atividade terá um total de 68 horas e se desenvolverá na forma de três módulos ministrados de forma subsequente, envolvendo sistemas deposicionais, estratigrafia de sequências e interpretação sísmica. O formato será não-presencial, i.e., online, com aulas teórico-práticas síncronas complementadas por atividades assíncronas nos contraturnos (vide cronogramas).

 

PÚBLICO-ALVO PREFERENCIAL

Geólogos, geofísicos, técnicos em geologia e mineração

 

OBJETIVOS DO CURSO

Ao concluir todos os módulos do curso, os participantes devem ser capazes de:

  • Descrever e interpretar fácies sedimentares e reconhecer seus agrupamentos naturais (sucessões de fácies, elementos arquiteturais);
  • Interpretar sistemas deposicionais corretamente e sem pitfalls;
  • Reconhecer e mapear superfícies estratigráficas (discordâncias, superfície transgressiva máxima, superfície basal da regressão forçada etc.);
  • Reconhecer e mapear tratos de sistemas geométricos e sequências deposicionais;
  • Entender a natureza do dado sísmico 2D e 3D, no tocante às informações geológicas nele contido;
  • Analisar e interpretar uma linha sísmica, reconhecendo os elementos estratigráficos (superfícies, tratos, sequências) e estruturais (falhas);
  • Conhecer os fundamentos de funcionamento e de uso de um software de interpretação sísmica.

 

MÉTODO

Aulas teórico-práticas expositivas nos turnos da manhã, complementadas com exercícios práticos de correlação, interpretação estratigráfica, carregamento de linhas sísmicas e análise sismo-estratigráficas.

 

CONTEÚDO DO CURSO

O curso contempla as áreas temáticas acima citadas através de uma estrutura didática em módulos. O módulo I é organizado no formato de crash course, abordando a absoluta essência dos principais sistemas deposicionais siliciclásticos importantes para o geólogo que trabalha com terrenos sedimentares, visando a instrumentalizar o profissional participante a descrever e interpretar fácies e reconhecer suas associações naturais, os sistemas deposicionais. O Módulo II oferece uma atualização na área de estratigrafia ao profissional em geociências, através de um abordagem conceitual e metodológica integrada. A base conceitual e a metodologia de trabalho da estratigrafia de sequências serão desmistificadas para o participante que aprenderá que a moderna estratigrafia é uma ferramenta extremamente versátil e útil para entender a história de preenchimento sedimentar de uma bacia, desde o menor até o maior elemento constituinte. Já o terceiro módulo tem por objetivo abordar os conceitos básicos utilizados na interpretação geológica de dados sísmicos de reflexão (dados SEG-Y 2D e 3D), através do mapeamento de terminações estratais e de superfícies estratigráficas, bem como o mapeamento de estruturas.  Este módulo ainda contempla as metodologias auxiliares como a amarração sísmica-poço, atributos sísmicos e geomorfologia sísmica. O participante terá a oportunidade de aplicar os conceitos em exercícios práticos com dados reais, utilizando um software de interpretação sísmica.

 

Módulo I – SISTEMAS DEPOSICIONAIS

1 – Definição de fácies, associações de fácies, elementos arquiteturais e sistemas deposicionais
2 – Modelos – princípios da modelagem conceitual / Sedimentologia básica
3 – Sistemas de leques aluviais
3.1 – morfologia e contexto climático/tectônico
3.2 – processos sedimentares em leques: fluxo de detritos, sheetfloods, fluxos canalizados
4 – Sistemas glaciais
4.1 – processo glaciais continentais e marinhos
4.2 – tilitos de alojamento, de derretimento e de fluxo
4.3 –  fácies de lago glacio-lacustre, sabkhas
5 – Sistemas fluviais
5.1 – sistemas fluviais de carga-de-fundo e de carga mista, sistemas anastomosados
5.2 – elementos arquiteturais fluviais
6 – Sistemas eólicos
6.1 – particularidades do processo eólico, grainfall, grainflow, diagrama de fases
6.2 – papel do nível freático no registro sedimentar eólico, superfícies de reativação
6.3 – fácies de dunas e de interdunas
7 – Sistemas deltaicos
7.1 – processos sedimentares deltaicos
7.2 – deltas dominados pelo aporte, por ondas, por maré
8 – Sistemas costeiros a marinhos rasos
8.1 – river by-pass e coastal by-pass
8.2 – morfologias costeiras
8.3 – sistemas costeiros regressivos
8.4 – sistemas costeiros transgressivos – ilhas de barreiras, tipos de estuários
8.5 – plataforma continental – processos sedimentares e fácies
9 – Sistema talude-assoalho (deepwater settings)
9.1 – tipos e morfologias de leques submarinos
9.2 –  debritos e turbiditos em leques submarinhos


Módulo II – ESTRATIGRAFIA DE SEQUÊNCIAS

1O registro sedimentar e sua hierarquia
1.1 – Unidades estratigráficas
1.2 – Fácies – Sistemas – Tratos – Sequências
2Conceitos básicos da ES
2.1 –  variáveis que controlam a sedimentação (tectônica, eustasia etc.)
2.2 – Assinatura estratigráfica
2.3 – Nível de base
2.4 – Acomodação
3 – Superfícies estratigráficas
3.1 – definição de superfície estratigráfica
3.2 – discordância e conformidade correlativa
3.3 – superfície regressiva máxima
3.4 – superfície transgressiva máxima
3.5 – superfície basal da regressão forçada
3.6 – superfície regressiva de erosão marinha
3.7 – superfície de ravinamento por ondas e marés

4 – Parassequências
4.1 – definição, tipos
4.2 – reconhecimento

5 – Tratos de sistemas geométricos
5.1 – definição
5.2 – trato de sistemas de nível baixo
5.3 – trato de sistemas transgressivo
5.4 – trato de sistemas de nível alto
5.5 – trato de sistemas de regressão forçada

6 – Sequências deposicionais
6.1 -Tipos de sequências
6.2 – Modelo atual – resumo
6.3 – Hierarquia e ciclicidade

 

Módulo III – INTERPRETAÇÃO SÍSMICA NA GEOLOGIA SEDIMENTAR

1 – Introdução ao método sísmico e à interpretação sísmica 2D/3D.
1.1 – O método sísmico
1.2 – Características do dado sísmico
1.3 – Representação e tratamento do dado sísmico
1.4 – A atividade da interpretação sísmica

2 – Interpretação sísmica na prática. Aprendendo a utilizar o software
2.1 – Interpretação na prática: utilização da plataforma OpendTect
2.2 – Tipos de dados e carregamento no Opendtect

3 – Interpretação sísmica estrutural
2.1 – Estilos tectônicos no dado sísmico
2.2 – Pitfalls na interpretação sismoestrutural

4 – Interpretação sismoestratigráfica
4.1 – Tipos de terminações estratais
4.2 – Mapeamento de Sequências sísmicas
4.3 – Análise de fácies sísmicas
4.4 – Pitfalls na interpretação sismoestratigráfica

5 – Amarração sísmica – poço
5.1 – Perfis geofísicos utilizados e tratamento dos dados
5.2 – Modelagem tempo-profundidade
5.3 – Sismograma sintético
5.4 – Pitfalls na amarração

6 – Interpretação sísmica 3D
6.1 – Organização do dado 3D: inline, crossline, timeslice e randon line
6.2 – Interpretação no 3D: horizon slice e voxel

7 – Comportamento sísmico das rochas e atributos sísmicos
7.1 – Comportamento sísmico das rochas
7.2 – Classificação dos atributos sísmicos
7.3 – Principais atributos utilizados na interpretação sísmica

8 – Geomorfologia sísmica
8.1 – Utilização do dado sísmico para reconstrução paleogeográfica

9 – Projeto de interpretação sísmica do início ao fim

Realização de um exercício integrando todos as etapas da interpretação

 

CRONOGRAMA

 

Módulo I – SISTEMAS DEPOSICIONAIS


 

Módulo II – ESTRATIGRAFIA DE SEQUÊNCIAS

 

Módulo III – INTERPRETAÇÃO SÍSMICA NA GEOLOGIA SEDIMENTAR


 

OBSERVAÇÕES

As atividades práticas desse módulo serão realizadas com uso do software OpendTect, que é um software de interpretação sísmica free, i.e., de código aberto; desenvolvido pela empresa holandesa dGB Earth Sciences.  Todos os participantes devem baixá-lo do website da empresa e fazer a instalação em seu computador. Para que o software funcione sem percalços, existem alguns requisitos de configuração que o computador do participante deve atender; caso contrário, poderá experimentar problemas de lentidão no carregamento de dados e/ou travamento, prejudicando o aprendizado ou até impossibilitando o acompanhamento do curso. A ADIMB e os instrutores do curso não podem se responsabilizar pela questão da configuração do computador de cada participante. Os requisitos mínimos de configuração são os seguintes:

Sistema operacional WINDOWS:

  • Versão: 1 ou 10
  • CPU: Intel/AMD, 64 bits, preferencialmente com 3+ GHz, multi-core.
    (OpendTect usa todos os processadores, se necessário; então, quanto mais núcleos e velocidade tiver, melhor a performance).
  • GPU: placas de vídeo básicos da Intel Nvidia (e.g. série GeForce/Quadro/NVS) cards; placa de vídeo AMD pode funcionar (tem que testar).
  • Memória RAM: 8 GB (OpendTect sozinho necessita de pelo menos 2 GB de RAM; portanto, para rodar sem problemas, 8 GB é o requisito mínimo)
  • Memória ROM: Hard Disk

Sistema operacional LINUX  e  MAC OS:

  • favor consultar os instrutores através do e-mail contato@prosedgeo.com

Os instrutores do curso recomendam fortemente que sejam instaladas duas telas para o treinamento, de maneira que seja possível acompanhar as aulas online em uma das telas e executar as operações no software na outra.

Apesar das recomendações mínimas de configuração para a execução do OpendTect no sistema Windows ser de 8GB de Memória RAM, observa-se que operações mais simples como mapeamento de falhas e horizontes conseguem rodar satisfatoriamente em computadores com 4 GB de memória RAM, desde que os mesmos possuam placa de vídeo offboard.

Com antecedência à data do início das atividades, os seguintes materiais serão enviados aos participantes do curso de atualização:

  • um arquivo em formato pdf contendo material de aula (ilustrações, gráficos, resumos) para posterior referência e consulta;
  • um arquivo contendo o caderno de exercícios dos módulos I e II;
  • um link de acesso a uma coletânea de artigos científicos pata futura referência e consulta;
  • um arquivo contendo dados sísmicos, de poços e projetos que os alunos utilizarão durante o curso;
  • uma instrução específica para o correto acesso ao website da dGB para download da versão adequada do software OpendTect, que deve ser instalado pelo participante no seu respectivo PC ou notebook. Nota: sem esse procedimento não há como o participante desenvolver as atividades práticas do módulo III do curso.

 

PERFIL DOS INSTRUTORES

Michael Holz é geólogo, ph.D.; coordenador geral do curso e ministrante dos módulos I e II. É professor titular aposentado no Instituto de Geociências da UFBA, orientador de mestrado e doutorado, pesquisador 1 do CNPq; e tem publicado capítulos em livros da Editora Elsevier e artigos em revistas como Sedimentary Geology, Marine and Petroleum Geology, Sedimentology, Zeitschrift fuer Geologische Wissenschaften e Journal of South American Earth Science. É autor do livro “Estratigrafia de seqüências – histórico, princípios e aplicações”. Desenvolveu projetos de pesquisa e de consultoria em parceria com instituições e empresas (UFRN-PPGG, UFPR, UFRJ-COPPE, El Paso do Brasil, ANP, IBP, Petrobrás, Panoro Energy, Geopark E&P), relacionado à análise estratigráfica e caracterização de reservatórios de hidrocarbonetos e de coal bed methane, tendo coordenado projetos em diversas bacias sedimentares do país.

 

Edric Troccoli é geofísico, formou-se bacharel em 2013 e obteve grau de M.Sc. em geofísica em 2015 pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Tendo gerenciado projetos de P&D em petróleo e gás no GETA/UFBA nas bacias do Recôncavo e de Camamu, possui expertise em sismoestratigrafia, análise de atributos sísmicos, interpretação de perfis geofísicos de poços, correlação sísmica-poço, processamento sísmico, inversão e geofísica de reservatórios. Foi professor do curso de Engenharia de Minas e Petróleo da UFBA, e professor da pós-graduação em petróleo e gás na UniruyWyden.

 

Vinicius Carneiro graduou-se geofísico em 2013 e é M.Sc em geofísica aplicada com dissertação sobre a arquitetura estratigráfica da Bacia do Ceara. Trabalhou em projetos de P&D em petróleo e gás no GETA/UFBA e foi professor no curso de Engenharia de Minas e Petróleo da UFBA. Seu expertise profissional engloba carregamento de dados sísmicos 2D/3D e de poços em softwares de interpretação (IHS Kingdom, Geographix, OpenWorks, OpendTect), interpretação sismoestratigráfica, análise de atributos sísmicos, interpretação de perfis geofísicos de poços e correlação sísmica-poço.


INVESTIMENTO

 

CATEGORIA ATÉ 5 INSCRIÇÕES

POR EMPRESA

MAIS DE 5 INSCRIÇÕES POR EMPRESA
Profissional de empresa associada à ADIMB R$ 2.500,00 R$ 1.500,00
Profissional de empresa não associada à ADIMB R$ 2.950,00 R$ 1.850,00

 

 

 

2) SISTEMAS DEPOSICIONAIS E PETROLOGIA DE ROCHAS CARBONÁTICAS
19 a 23/07/2021

Instrutor: CÍCERO DA PAIXÃO PEREIRA (UFBA)
Carga horária: 20 horas
Cronograma: 19/07/2021 a 23/07/2021; 08:30 hs – 12:30 hs
Número de vagas: 24

 

APRESENTAÇÃO
Transmitir conhecimentos e conceitos básicos sobre as rochas carbonáticas, sua importância econômica para a indústria de recursos minerais, bem como, para a pesquisa de petróleo e gás natural.

 

OBJETIVOS
Essa disciplina tem como objetivo o treinamento de geólogos e geofísicos sobre as rochas carbonáticas, desde suas origens, seus constituintes, ambientes deposicionais e suas feições diagenéticas, características essenciais para o completo entendimento desse tipo litológico.

 

PÚBLICO ALVO
O curso está direcionado a Geólogos e Engenheiros Geológicos ou profissionais de áreas afins que atuam na avaliação de projetos de exploração mineral de recursos presentes em bacias sedimentares do Proterozóico ao Quaternário.

 

MÉTODO
Aulas expositivas online serão feitas em 5 seções diárias de 4 horas que totalizam 20 horas. Material didático, em formato digital, será distribuído aos inscritos conforme a progressão do curso.

 

CONTEÚDO DO CURSO

19/07/2021
Introdução e objetivos do Curso.
Classificação fundamental das rochas sedimentares.
Analogias entre carbonatos e siliciclásticos. Constituintes mineralógicos dos carbonatos. Importância econômica das rochas carbonáticas na economia mundial.
Bibliografia recomendada e comentada sobre os carbonatos.
Constituintes aloquímicos dos carbonatos; bioclastos (fósseis) e não bioclastos. Constituintes ortoquímicos.

 

20/07/2021
Rochas carbonáticas bioconstruidas e mecanicamente transportadas.
Estromatolitos, Recifes, Microbiolitos e Trombolitos.
Distribuição no tempo e no espaço, Plataformas Carbonáticas. Tipos de plataformas.
Exemplos fósseis

 

21/07/2021
Feições diagenéticas das rochas carbonáticas.
Dissolução, cimentação e substituição. Complexidade e importância, 3.0hrs
Calcita microcristalina, lama carbonática, calcilutitos.
Origem da lama carbonática, Classificação textural e mineralógica.
Classificação de Folk, Dunhan Embry & Klovan e a classificação criada e usada pela Petrobras.

 

22/07/2021
Estruturas sedimentares dos carbonatos; estruturas mecânicas e estruturas químicas ou diagenéticas.
Importância para diagnosticar páleo ambientes.

 

23/07/2021
Porosidade e feições carsticas.
Classificação e tipos de porosidade.
Importância econômica na indústria do petróleo, pesquisa mineral e como reservatório de águas potáveis.
Fácies, definição, conceito e tipos de fácies.
Modelos deposicionais recentes; exemplos da Flórida, Bahamas e Belize.
Modelo fóssil da Formação Salitre.
Estratigrafia de Sequências, noções e aplicação às rochas carbonáticas.

 

PERFIL DO INSTRUTOR

 Cícero da Paixão Pereira é geólogo formado pela Escola de Minas da Universidade Federal de Ouro Preto. Tem ampla experiência nas áreas de geologia de reservatórios, petrologia de rochas siliciclásticas e rochas carbonáticas, geologia de petróleo, petrologia em ambientes deposicionais de rochas carbonáticas, tendo coordenado projetos em diversas bacias sedimentares do país pela Petrobrás S/A como pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). Atualmente está aposentado, mas ainda na ativa como professor visitante no Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia.

 

INSCRIÇÕES

CATEGORIA ATÉ 5 INSCRIÇÕES

POR EMPRESA

MAIS DE 5 INSCRIÇÕES POR EMPRESA
Profissional de empresa associada à ADIMB R$ 1.500,00 R$ 1.150,00
Profissional de empresa não associada à ADIMB R$ 1.950,00 R$ 1.450,00

 

3) TECTÔNICA DE BACIAS SEDIMENTARES: MODELOS QUANTITATIVOS E SUAS IMPLICAÇÕES GEOLÓGICAS
23 a 27/08/2021

Instrutor: Prof. Dr. RENATO PAES DE ALMEIDA (Instituto de Geociências – USP)
Carga horária: 20 horas
Cronograma: 23/08/2020 a 27/08/2021; 08:30 hs – 12:30 hs
Número de vagas: 24

 

APRESENTAÇÃO
Desde a proposição original da teoria da tectônica de placas ocorreu grande avanço na aquisição de dados geofísicos em escala crustal e litosférica e na compreensão dos processos geodinâmicos. Esses avanços levaram a uma revisão de conceitos fundamentais relacionados à origem e à evolução de bacias sedimentares. Como consequência, a própria classificação de bacias sedimentares com base no conceito de ambientes tectônicos tem sido revista, com crescente ênfase no reconhecimento dos processos geodinâmicos como critério de classificação.
Essa nova abordagem traz maior potencial preditivo de processos e produtos geológicos em bacias sedimentares e suas implicações para diversas áreas do conhecimento geológico não foram ainda plenamente exploradas. Nesse contexto, a presente proposta de curso traz os recentes avanços na caracterização geológica e geofísica e nos modelos geodinâmicos de bacias sedimentares de forma a alimentar debates sobre suas implicações para os modelos de mineralização relacionados a bacias sedimentares.

 

OBJETIVOS
• Familiarizar os participantes com aspectos qualitativos e quantitativos da origem e evolução de bacias sedimentares sob a ótica de avanços recentes nesse campo de pesquisa.
• Promover a reflexão crítica sobre a evolução histórica dos conceitos e classificações de bacias sedimentares considerando os processos físicos e geodinâmicos de origem e evolução de bacias.
• Apresentar critérios de classificação de bacias sedimentares antigas com base em dados geológicos e geofísicos, mecanismos de subsidência e aspectos geodinâmicos.
• Fomentar a reflexão interdisciplinar e a integração dos modelos vigentes de origem e evolução de bacias sedimentares com modelos tectônicos regionais e de evolução metalogenética.
• Discutir as particularidades dos cenários de origem e evolução de bacias no Proterozoico e Arqueano e as adaptações propostas para sua simulação em modelos numéricos.

 

PÚBLICO ALVO
Geólogos, Engenheiros Geológicos e Geofísicos que atuam em temas relacionados a recursos minerais ou energéticos e em projetos de mapeamento geológico regional.

 

MÉTODO
Aulas expositivas, discussões em grupo baseadas em trabalhos publicados e exercícios práticos. Apresentações e material didático, em formato digital, serão distribuídos aos inscritos.

 

CONTEÚDO DO CURSO
23/08/2021
Geodinâmica da Litosfera e as classificações de bacias sedimentares
Esforços e deformação em escala litosférica aos 50 da tectônica de placas. Origem e magnitude dos esforços tectônicos. Perfis de resistência da litosfera. Reologia dos tipos litosféricos e crustais e suas modificações.Um breve histórico das classificações de bacias sedimentares: evolução das premissas e das aplicações. Classificação por mecanismo de subsidência dominante e seu potencial. Introdução aos mecanismos de subsidência: Mecânica, Térmica, Flexural e efeitos dinâmicos na Astenosfera. Exercício: controles no desenvolvimento de bacias de subsidência mecânica, taxas e duração, discussão dos cenários do Precambriano.

 

24/08/2021
Distensão, fluxo térmico e subsidência termo-mecânica
Fluxo de calor e subsidência térmica – de Mackenzie à visão atual. O modelo de resfriamento litosférico 1D e suas aplicações na análise de bacias. Fluxo de calor 2 e 3D e distensão não-instantânea – o papel da subsidência térmica sin-distensional. Evolução das taxas de subsidência no tempo. Rifts ativos – geologia e geodinâmica. Bacias transcorrentes: mitos e questões em aberto. Fator beta em contexto transcorrente e implicações. Bacias transcorrentes ativas – geologia e geodinâmica. Exercício: existem bacias transcorrentes fora de limites de placas? Transcorrência e subsidência – taxas e duração. Exercício: evolução da subsidência e do estado térmico em litosfera distendida – alterações na resistência e suas consequências.

 

25/08/2021
Margens continentais distendidas
A revolução do conhecimento sobre margens continentais distendidas. Modelos até os anos 90 e as novas classificações. Subsidência térmica pós- distensão: quando e como. Margens vulcânicas e pobres em magma: exemplos. Plumas e LIPs. Domínios hiperestendidos e suas implicações reológicas. Magmatismo e resistência, implicações para o entendimento dos processos de abertura oceânica e a classificação das bacias tipo rift. A assinatura da subsidência térmica sob uma margem distendida– deformação e termocronologia. Exercício: refletindo sobre a estabilidade da interface litosfera – astenosfera: células de convecção de pequena escala, remoção mecânica e seus efeitos na subsidência.

 

26/08/2021
Bacias de subsidência flexural – processos geodinâmicos
Flexura litosférica e suas implicações. Bacias flexurais ativas – características e variabilidade.
Pro- e Retro-forelands. Os conceitos de “molassa” e “flysch” – usos e abusos. Produção sedimentar, tectônica e flexura. Modos de preservação de bacias flexurais no registro antigo e critérios para seu reconhecimento. Flexura e evolução térmica de um orógeno. Particularidades da flexura no Arqueano e no Proterozóico. Exercício: mecanismo de subsidência de bacias intracratônicas – térmica, mecânica ou flexural?

 

27/08/2021
Outras bacias relacionadas a arcos magmáticos e orógenos colisionais
Fluxo térmico, magmatismo e resistência. Relevo de arcos magmáticos, origem e variabilidade. Subducção e topografia por dinâmica mantélica. Bacias de antearco -características e variabilidade. Bacias de back-arc. Bacias de retroarco flexural – o registro da topografia dinâmica. Evolução dos esforços e da resistência em orógenos colisionais: regime de esforços em função da profundidade. Channel-flow em platôs orogênicos. Bacias de colapso orogênico ativas e seu potencial de preservação. Debate – características da dinâmica interna e externa precambrianas e suas implicações para os mecanismos de subsidência e a preservação de bacias sedimentares.

 

PERFIL DO INSTRUTOR
Renato Paes de Almeida é geólogo e professor Titular do Departamento de Geologia Sedimentar e Ambiental do Instituto de Geociências da USP, onde desenvolve pesquisas em Tectônica e Sedimentação, com ênfase em Sistemas Deposicionais Continentais, Sistemas Fluviais ao longo do tempo geológico, Evolução de Bacias Sedimentares e Sedimentação Pré-Cambriana.

 


INSCRIÇÕES

CATEGORIA ATÉ 5 INSCRIÇÕES

POR EMPRESA

MAIS DE 5 INSCRIÇÕES POR EMPRESA
Profissional de empresa associada à ADIMB R$ 1.500,00 R$ 1.150,00
Profissional de empresa não associada à ADIMB R$ 1.950,00 R$ 1.450,00

 

4) PALINOLOGIA, PALINOESTRATIGRAFIA E PALINOFÁCIES
13 a 17/09/2021

Instrutor: MITSURU ARAI (UNESPetro/IGCE-UNESP)
Carga horária: 20 horas
Cronograma: 13/09/2020 a 17/09/2021; 08:30 hs – 12:30 hs
Número de vagas: 24

 

APRESENTAÇÃO
No contexto de aplicação geológica, a Palinologia constitui estudos de partículas orgânicas que podem ser objetos de alguma determinação sistemática (taxonomia formal ou classificação informal). O reconhecimento de entidades taxonômicas formais (e.g., gêneros e espécies de palinomorfos) permite a atribuição de amplitudes estratigráficas, levando à consecução da palinoestratigrafia que fornece idade relativa em sequências sedimentares. A Palinologia serve também para o reconhecimento de ambientes deposicionais pretéritos, informando, por exemplo, se a sedimentação ocorreu em ambiente marinho ou continental. Palinofácies são intimamente ligadas à qualidade da matéria orgânica sedimentar, sendo muito úteis na caracterização de rochas geradoras de petróleo.

 

OBJETIVOS
O conteúdo do curso deve fornecer aos profissionais participantes:
• Familiarização com os conceitos básicos de Paleontologia, Micropaleontologia e Bioestratigrafia.
• Noções e metodologia de Palinologia e Palinoestratigrafia.
• Capacitação para coleta e preparação de amostras palinológicas.
• Capacitação para escolha de tipos adequados de palinomorfos, conforme o tempo geológico em questão.
• Reconhecimento da aplicabilidade da Palinologia.

 

PÚBLICO ALVO
O curso está direcionado a Geólogos e Engenheiros Geológicos ou profissionais de áreas afins que atuam na avaliação de projetos de exploração mineral de recursos presentes em bacias sedimentares do Proterozóico ao Quaternário.

 

MÉTODO
Aulas expositivas online, exercícios práticos e discussões em grupo que totalizam 20 horas. As aulas serão feitas em 5 seções diárias, de 4 horas cada, sendo 2 horas de aula expositiva e 2 horas de exercícios e discussões. Material didático, em formato digital, será distribuído aos inscritos conforme a progressão do curso.

 

CONTEÚDO DO CURSO
• Conceitos básicos de Paleontologia, Micropaleontologia e Bioestratigrafia.
• Fundamentos da Palinologia e Palinoestratigrafia.
• Preparação de amostras palinológicas.
• Tipos de palinomorfos e sua distribuição no tempo geológico.
• Estudos de casos.

 

PERFIL DO INSTRUTOR

Mitsuru Arai nasceu em Shibukawa (Gunma-ken, Japão) em 1951 e veio ao Brasil em 1959. Formou-se em Geologia pela Universidade de São Paulo (USP) em 1976 e ingressou na Petróleo Brasileiro S.A. (Petrobras) em 1977. Iniciou a carreira como geólogo de poço (Geologia de Subsuperfície) e acompanhou a perfuração de poços exploratórios nas bacias de Campos, Espírito Santo e Sergipe/Alagoas. Em 1978, passou a trabalhar na Micropaleontologia aplicada à Bioestratigrafia, no Centro de Pesquisas (Petrobras/CENPES, Rio de Janeiro), mais especificamente na Palinoestratigrafia, especialidade essa que dedicou até a sua aposentadoria em 2014. Entre 1982 e 1985 trabalhou no Setor de Geoquímica Orgânica, também pertencente ao CENPES, sendo responsável pelo Laboratório de Reflectância da Vitrinita. Tem os seguintes títulos acadêmicos: mestrado em Geoquímica (UFF, 1987), DES-Diplôme Universitaire d’Études Supérieures (Université Paris VI, 2005) e doutor em Geociências (UFRGS, 2007). Atualmente trabalha no UNESPetro (UNESP, Rio Claro-SP), onde participa de projetos de pesquisa e orienta estudantes. É membro das seguintes entidades científicas: Sociedade Brasileira de Geologia, Sociedade Brasileira de Paleontologia e Associação Latinoamericana de Paleobotânica e Palinologia. Tem atuado como revisor de várias revistas científicas: Anais da Academia Brasileira de Ciências, Arabian Journal of Geosciences, Cretaceous Research, Geociências (UNESP), Global and Planetary Change, Journal of Sedimentary Environments, Journal of South American Earth Sciences, Marine and Petroleum Geology, Revista Brasileira de Paleontologia, entre outras.

 

CRONOGRAMA 

13/09/2021 14/09/2021 15/09/2021 16/09/2021 17/09/2021
08:30 – 10:30

 

Aulas teóricas

 

· Introdução

 

· Conceito básicos de Paleontologia, Micropaleontologia e Bioestratigrafia

 

08:30 – 10:30

 

Aulas teóricas

 

· Fundamentos da Palinologia e Palinoestratigrafia

 

· Metodologia

 

· Coleta e preparação de amostras

 

08:30 – 10:30

 

Aulas teóricas

 

· Tipos de palinomorfos

 

· Distribuição estratigráfica dos palinomorfos

 

 

08:30 – 10:30

 

Aulas teóricas

 

· Paleoecologia dos palinomorfos

 

· Tafonomia dos palinomorfos

 

· Palinofácies

08:30 – 10:30

 

Aulas teóricas

 

· Aplicação da Palinologia

 

· Estudos de casos

10:30 – 11:30

 

Exercício relativo a aulas teóricas do dia

 

10:30 – 11:30

 

Exercício relativo a aulas teóricas do dia

 

10:30 – 11:30

 

Exercício relativo a aulas teóricas do dia

 

10:30 – 11:30

 

Exercício relativo a aulas teóricas do dia

 

10:30 – 11:30

 

Exercício relativo a aulas teóricas do dia + Teste

 

11:30 – 12:30

 

Discussão sobre o exercício do dia

 

 

11:30 – 12:30

 

Discussão sobre o exercício do dia

 

 

11:30 – 12:30

 

Discussão sobre o exercício do dia

 

 

11:30 – 12:30

 

Discussão sobre o exercício do dia

 

 

11:30 – 12:30

 

Discussão sobre o resultado do teste

 

 

 

INSCRIÇÕES

CATEGORIA ATÉ 5 INSCRIÇÕES

POR EMPRESA

MAIS DE 5 INSCRIÇÕES POR EMPRESA
Profissional de empresa associada à ADIMB R$ 1.500,00 R$ 1.150,00
Profissional de empresa não associada à ADIMB R$ 1.950,00 R$ 1.450,00

 

5) ESTRATIGRAFIA DE SEQUÊNCIAS APLICADA – ÊNFASE EM ROCHAS CARBONÁTICAS E RECURSOS MINERAIS ASSOCIADOS
Módulo I: 18 a 22/10/2021 e Módulo II: 25 a 29/10/2021

ESTRATIGRAFIA DE SEQUÊNCIAS APLICADA – ÊNFASE EM ROCHAS CARBONÁTICAS E RECURSOS MINERAIS ASSOCIADOS

 Instrutora: Profa. Dra. ANA SANTANA (Universidade Federal da Bahia – UFBA)
Carga horária: 20 horas
Cronograma Módulo I: 18/10/2021 a 22/10/2021; 08h30 – 12h30
Cronograma Módulo II: 25/10/2021 a 29/10/2021; 08h30 – 12h30

 

Número de vagas: 24

 

APRESENTAÇÃO

Estratigrafia de Sequência (ES) consiste em ferramenta consagrada para a pesquisa e a lavra de jazidas de petróleo, e outros hidrocarbonetos fluidos, contudo, o seu potencial de uso e ganhos para uma melhor compreensão do preenchimento de bacias sedimentares com vistas à pesquisa e lavra de diferentes recursos minerais encontra-se em fase inicial. Para diferentes recursos minerais, à semelhança da utilização na indústria de hidrocarbonetos, a ES permite uma melhor compreensão de zonas permoporosas, de heterogeneidades e de predição quanto à continuidade de corpos mineralizados.

Adicionalmente, um arcabouço compreendido à luz da ES possibilita o estabelecimento de intervalos cronoestratigráficos relativos, pois as superfícies-chave indicadas pelo método têm desenvolvimento síncrono na bacia. Trata-se, portanto, de abordagem inovadora e relevante para aquisição e interpretação de dados sedimentares e com potencial para a descoberta de recursos minerais, pois além de permitir uma análise diferente para os registros sedimentares que possibilita uma nova análise para dados já descritos e interpretados.

As 40 horas do curso serão distribuídas em dois módulos de 20h realizados em duas semanas consecutivas. Ao final, haverá a aprendizagem teórico-prática de métodos, técnicas e estratégias para aquisição, tratamento, integração, interpretação e apresentação de dados em uma análise estratigráfica baseada em ES. O enfoque do curso será em rochas carbonáticas de diferentes sistemas deposicionais. Durante o curso serão apresentados e discutidos exemplos de como a ES pode ser aplicada na pesquisa e lavra de importantes recursos minerais associados às rochas carbonáticas.

 

OBJETIVOS

Capacitar para aplicação da ferramenta Estratigrafia de Sequências em rochas carbonáticas com vistas ao 1) melhor entendimento do registro sedimentar de rochas carbonáticas e; 2) à pesquisa e lavra de diferentes recursos minerais.

 

PÚBLICO-ALVO

Profissionais com graduação ou pós-graduação em Geologia, Engenharia Geológica, Geofísica e Engenharia de Minas. Formação técnica em Geologia e/ou Mineração.

 

MÉTODO

Aulas expositivas e dialogadas – momento síncrono; 3h por dia. Utilização de recursos da Educação On-line (Aula invertida, problematizações e simulações) – momento assíncrono; 1h por dia para consolidação da aprendizagem.

 

CONTEÚDO DO CURSO

O curso consiste em abordagem teórico-prática de como a Estratigrafia de Sequências – ES pode ser aplicada na pesquisa e lavra de recursos minerais em diferentes sistemas deposicionais de rochas carbonáticas.

O Módulo I contempla introdução ao tema, discussões e exercícios e, principalmente, apresenta um continuum para a validação e consolidação de um arcabouço estratigráfico baseado em ES.

O Módulo II apresenta conceitos basilares, estudos de casos e simulações para consolidar a aprendizagem com aplicação de ES em sistemas carbonáticos. Esse módulo enfatiza as possibilidades de aplicação para pesquisa e lavra de rochas e minerais industriais; Zn e Pb; Au (Tipo Carlin); fosfato e água subterrânea.

 

MÓDULO I

1 Introdução à temática

1.1 Introdução. Objetivos do curso.

1.2 Métodos e técnicas utilizadas durante o curso – avaliação/consolidação da aprendizagem.

1.3 Por que Estratigrafia de Sequências – ES?

1.4 Referências básicas e complementares, comentadas e com indicações para aquisição.

 

2 Entender a construção do arcabouço estratigráfico baseado em ES

2.1 Histórico da compreensão e construção de modelos estratigráficos a partir da ciclicidade – Cicloestratigrafia. Conceitos básicos.

2.2 Histórico da compreensão e construção de modelos a partir da Estratigrafia de Sequências: ênfase em rochas carbonáticas. Conceitos básicos.

2.3 Discussão sobre a abordagem em sistemas carbonáticos versus sistemas siliciclásticos.

2.4 Possibilidades e limitações do uso de Estratigrafia de Sequências em rochas carbonáticas.

 

3 Construir o arcabouço estratigráfico – Parte 1

3.1 Possibilidades a partir de dados regionais.

3.2 Modelo de Estratigrafia de Sequência mais adequado, para os diferentes sistemas carbonáticos.

3.3 Unidades estratigráficas, superfícies e elementos-chave.

3.4 Exemplos.

 

4 Construir o arcabouço estratigráfico – Parte 2

4.1 Possibilidades a partir de dados de afloramentos e testemunhos de sondagem.

4.2 Modelo de Estratigrafia de Sequência mais adequado para os diferentes sistemas carbonáticos.

4.3 Unidades estratigráficas, superfícies e elementos-chave.

 

4.4 Exemplos.

 

5 Consolidar o arcabouço estratigráfico

5.1 Ferramentas adicionais para validar superfícies e elementos-chave.

5.2 Representações para o arcabouço estratigráfico.

5.3 Exemplos de integração de dados. Exercícios e verificações de aprendizagem.

 

MÓDULO II

1 ES na pesquisa e lavra de Recursos Minerais Industriais – Rochas Carbonáticas

1.1 Introdução.

1.2 Conceitos basilares – pesquisa e lavra de Recursos Minerais Industriais – Rochas Carbonáticas.

1.3 Estudo de caso(s) ou simulações para consolidar a aprendizagem.

 

2 ES na pesquisa e lavra de Zn e Pb – Rochas Carbonáticas

2.1 Introdução.

2.2 Conceitos basilares – pesquisa e lavra de Zn e Pb – Rochas Carbonáticas.

2.3 Estudo de caso(s) ou simulações para consolidar a aprendizagem.

 

3 ES na pesquisa e lavra de Au (Tipo Carlin) – Rochas Carbonáticas

3.1 Introdução.

3.2 Conceitos basilares – pesquisa e lavra de Au (Tipo Carlin) – Rochas Carbonáticas.

3.3 Estudo de caso(s) ou simulações para consolidar a aprendizagem.

 

4 ES na pesquisa e lavra de Fosfato – Rochas Carbonáticas

4.1 Introdução.

4.2 Conceitos basilares – pesquisa e lavra de Fosfato – Rochas Carbonáticas.

4.3 Estudo de caso(s) ou simulações para consolidar a aprendizagem.

 

5 ES na pesquisa e lavra de Água Subterrânea – Rochas Carbonáticas

5.1 Introdução.

5.2 Conceitos basilares – pesquisa e lavra de Água Subterrânea – Rochas Carbonáticas

5.3 Estudo de caso(s) ou simulações para consolidar a aprendizagem.

 

PERFIL DO INSTRUTOR

Ana Santana é geóloga formada pela Universidade Federal da Bahia – UFBA. Possui mestrado e doutorado pela Universidade de Brasília – UnB, ambos desenvolvidos em rochas carbonáticas. De 2011 a 2020 atuou como coordenadora técnica em projetos de Pesquisa e Desenvolvimento em parceria com a Petróleo Brasileiro S.A e Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Esses projetos tiveram foco em Estratigrafia de Sequências de Alta Resolução em rochas carbonáticas do Neoproterozoico, sub-bacia de Irecê, BA. Possui experiência profissional como Geóloga de Exploração na pesquisa de Zn e Pb em rochas carbonáticas. Adicionalmente, possui formação complementar a partir da atuação em missões de campo nacionais e internacionais, cursos em diferentes sistemas carbonáticos e em bacias sedimentares de diferentes idades. Atualmente ministra as disciplinas Geologia de Campo I e II, no curso de graduação em Geologia da UFBA, e a disciplina TEG – Microbialitos – tempo-espaço e implicações econômicas para o Programa Pós-graduação em Geologia da UFBA.

 

INSCRIÇÕES – MÓDULO I

 

CATEGORIA ATÉ 5 INSCRIÇÕES

POR EMPRESA

MAIS DE 5 INSCRIÇÕES POR EMPRESA
Profissional de empresa associada à ADIMB R$ 1.500,00 R$ 1.150,00
Profissional de empresa não associada à ADIMB R$ 1.950,00 R$ 1.450,00

 

INSCRIÇÕES – MÓDULO II

 

CATEGORIA ATÉ 5 INSCRIÇÕES

POR EMPRESA

MAIS DE 5 INSCRIÇÕES POR EMPRESA
Profissional de empresa associada à ADIMB R$ 1.500,00 R$ 1.150,00
Profissional de empresa não associada à ADIMB R$ 1.950,00 R$ 1.450,00

 

EXPLORAÇÃO MINERAL
1) MODERN TECHNIQUES IN APPLIED STRUCTURAL GEOLOGY IN EXPLORATION
ADIADO - Nova data em breve

Course promoted by the Agência para o Desenvolvimento e Inovação do Setor Mineral Brasileiro and SRK Consulting.

 

PRESENTERS:
Dr. James Siddorn, Mr. Blair Hrabi MSc, Mr. Simon Craggs MSc, Dr. Antoine Caté, Dr. Erwann Lebrun
SRK Consulting (Canada) Inc.

 

SCHEDULE:  coming soon

 

TOTAL CLASS TIME:  10 hours (includes 2 hours of exercises)

 

MINIMUM NUMBER OF ATTENDEES: 20

 

INTRODUCTION

 Structural geology is an important factor in the formation and post-mineralization modification of nearly all ore deposits. Structural geology has an impact at all scales, from regional patterns to individual ore bodies. Understanding the structural geology of your project provides a foundation for successful exploration, resource definition and estimation, and effective and safe extraction.

 

This workshop has been redesigned for remote learning and will cover both the fundamentals of each module subject and explore modern techniques in that area, including the integration of computer aided techniques for interpretation and analysis.

 

INTENDED AUDIENCE

 Geologists, Geophysicists, Mining and Geological Engineers, and other professionals in the mining industry interested in a deeper understanding of the structural control of ore deposits.

 

OBJECTIVES OF THE COURSE

 Based on a fundamental foundation of structural geology this course will equip you with the tools and confidence to apply structural geology effectively at and add value to your projects, from regional grassroots exploration to mine-scale models.


METHOD

 Online webinar via Microsoft Teams. Link will be provided by SRK Consulting.

 

COURSE CONTENT

 Module 1

  • Fundamental concepts of structural geology and structural mapping techniques

 

Module 2

  • Analysis of structures in drill core, logging analysis, and 3D visualization and interpretation of geology and mineralization

 

Module 3

  • Analysis of faults and their associated systems

 

Module 4

  • Analysis of folded rocks

 

Module 5

  • Analysis of veins and their associated systems

 

 PROFILE OF PRESENTERS

 
Dr. James Siddorn

James is a recognized expert in the structural geological analysis of mineral deposits with over 20 years’ experience. He develops applied practical solutions to understanding the controls on mineralisation in precious and base metal deposits, including the district-scale geological interpretation of geophysical data for exploration targeting, and applied 3D geological modelling. His strength is in brownfields exploration and operational assistance, advancing the geological understanding and its impact on near-mine exploration, resources/reserves definition, and geotechnical engineering. James is adept at working at multiple scales, integrating mine-scale with district- and regional-scale results, key for evaluating geological risk and potential. James has undertaken projects in Europe; North, South and Central America; Asia; and Africa.

He has taught more than 50 Applied Structural Geology courses to over 1500 geologists and engineers worldwide. In 2013, he was recognized by the Canadian Institute of Mining, Metallurgy and Petroleum with the Past Presidents Memorial Medal “for leadership and excellence in the field of Structural Geology.”

jsiddorn@srk.com

 


Mr. Blair Hrabi, MSc

Blair is a structural geologist with over 24 years’ experience in the exploration industry, government geological surveys and academic settings mapping and modelling the lithology, structure and mineral deposits in deformed Archean to Paleozoic terranes. Blair is an expert in the regional- and deposit scale structural controls on ore deposits, including orogenic gold, epithermal silver-gold, and base metal deposits. He applies his expertise to integrating field, open pit and underground mapping to build geologically sound 3D structural and lithological models to support exploration targeting, resource estimation, and underground and open pit geotechnical studies, and to GIS-based structural interpretations of aeromagnetic data for exploration targeting.

Blair has taught more than 16 Applied Structural Geology courses to over 700 exploration and mining geologists and engineers in North America, South America and west Africa. He emphasizes the practical application of structural geology to mapping, core logging including oriented drill core, and understanding the controls on mineralization.

bhrabi@srk.com

 

 
Mr. Simon Craggs, MSc

Simon is a structural geologist with over 12 years of experience in regional- to deposit-scale geological mapping and structural analysis of variably deformed terranes in North America, South America, West Africa, and Australia. He specializes in detailed analysis of fault/fracture and fluid flow mechanics in upper crustal settings and is an expert in the interpretation of remote sensing data, geological mapping, and structural 3D modelling. Simon has collaborated on exploration and mining projects for epithermal vein-type, porphyry, orogenic, and VMS Au, Ag, and base metal deposits. He has assisted with geotechnical studies for underground and open pit mines, as well as field- and office-based research projects for the hydrocarbon sector. Simon is currently completing a Ph.D. at the University of New Brunswick on the structural and geochronologic controls on Ag-Pb-Zn vein development in the Keno Hill mining district, Yukon.

scraggs@srk.com

 

 
Dr. Antoine Caté

Antoine has field experience in mineral exploration on a number of deposits (VMS, MVT, orogenic, epithermal), as well as a strong academic and professional background in processing and interpreting complex geoscientific data. He has a strong and recognized expertise in the applications of data science and machine learning in mineral exploration.

Antoine works on various geoscience software (Leapfrog, ArcGIS, ioGAS) and is experienced in the Python programming language.

acate@srk.com

 

  
Dr. Erwann Lebrun

Erwann is a Senior Consultant (Structural Geology) with SRK and is based in the Toronto office. He has over 9 years of work experience in economic geology and structural geology, including 6 years at the Centre for Exploration Targeting (CET, in Australia). He worked on four of the six continents in a wide range of structurally complex terranes of various ages. His work focuses on characterizing the structural controls and plunge of mineralization in a variety of deposit types (e.g., orogenic gold, VMS, skarn, sediment-hosted copper) in support of mineral resource estimations and exploration targeting. Erwann has taught Applied Structural Geology courses to university students and onsite mining geologists (e.g., AngloGold Ashanti, Barrick) in both French and English, including courses focused on open pit and underground structural geology mapping or oriented core logging.

elebrun@srk.com

 

REGISTRATION AND PAYMENT

Please, do click here to fill the registration form. Payment must be done through the PagSeguro system only after the registration form has been filled. Registrants may get in contact with ADIMB (Ms. Joelma Cardoso) using the e-mail contato@adimb.org.br for more information on payment options. If payment has not been completed or confirmed by e-mail 5 days prior to the beginning of the course, the registration will be cancelled.

 

CERTIFICATES

Certificates will be issued to those participants attending 100% of the sessions

 

PRICES

 

CATEGORY

VALUES (R$)

ADIMB members

3.000,00

Non-members

3.500,00

 

CONTACT IN BRAZIL

Joelma Cardoso – ADIMB

Email: contato@adimb.org.br

Tel: +55 61 3326-0759